#DiárioDeUmaCadeirante: INFÂNCIA. | POR: BETTY GOMES


Olá leitoras lindas da Mi! Tudo bem com vocês?

Hoje temos mais um diário de uma cadeirante e o assunto dessa vez é sobre minha infância, por que eu sei que muita gente tem curiosidade sobre esse assunto.

A minha infância foi bem normal, eu era uma criança muito levada (rs). Eu tenho três irmãos, todos "normais" e eu sou a encostada ao meu irmão mais velho. Quando eu era um bebe eu era bem calminha, apenas comia e dormia, não aperreava com cólicas e nem ficava sem dormi. E aí eu fui crescendo e como toda criança eu queria descobri as coisas ao meu redor,e eu queria fazer tudo que meus irmãos faziam, queria está no meio participando de todas as brincadeiras.

Quando eles inventavam de jogar futebol eu jogava com eles no terraço de casa, eu não saia pra brincar na rua de correr nem nada disso por que eu não podia, mas todas as brincadeiras que existiam na rua eles traziam pra dentro de casa e a gente brincava muito.

Quando eu era criança eu não usava cadeira de rodas gente, passei a usar a cadeira de rodas com 20 anos de idade acreditam nisso? Eu usava a cadeira apenas para me locomover fora de casa, hoje (depois da amputação) eu uso a cadeira de rodas em casa e na rua também.

As pessoas sempre ficaram abismada comigo, por que nada me impedia de trela, não importava a altura, nem as dificuldades eu trelava mesmo!

Eu já subir na grade do terraço da minha casa com os joelhos, e fiquei lá em cima no ultimo degrauzinho olha o perigo amores?!

E já quebrei a mesma perna duas vezes por causa dessas trelas, uma das vezes eu não me lembro ,mas, a ultima vez que eu quebrei a perna foi no dia que o meu pai faleceu.  Pense numa agonia hein?

E eu nunca fui excluída de nenhuma brincadeira entre meus amigos e irmãos, a gente sempre achava uma saída para brincarmos juntos.

Já na escola eu sempre fui uma menina que conversava pra caramba, mas eu tinha notas boas em todas as matérias sempre fui esforçada, porém eu nunca aprontei e também nunca sofri nenhum tipo de preconceito com os colegas de sala. Nos primeiros anos de escola da alfabetização até a quarta serie eu estudei em colégio particulares, por que as escolas municipais não me aceitaram na época por causa das minhas limitações, eles achavam que teriam algum tipo de trabalho comigo as pessoas não conheciam minha deficiência, não sabiam das minhas limitações.

Então, minha infância como vocês podem observar foi totalmente normal, fui uma criança normal, com brincadeiras normais, não fui uma criança "não me toque". Minha mãe sempre me deixou muito a vontade pra brincar no chão, brincar na lama onde eu quisesse! Da melhor forma possível e mais normal possível pra ela como mãe, e pra mim como pessoa, ela sempre foi a favor da minha independência pra que eu não sofresse mais pra frente, pra precisar tanto dela e me prender tanto a ela.

Eu nunca tive nenhuma frustração de  não consegui realizar alguma tarefa, por que quando eu queria algo eu corria atrás e buscava até conseguir!

E levo isso comigo até hoje, quando eu quero algo eu corro atrás, insisto, busco, passo por todos os obstáculos que tiver no caminho só pra consegui tudo aquilo que desejo.


Então foi esse o post de hoje, vou parar por aqui por que se não vamos ficar anos aqui conversando sobre tudo isso, espero que vocês tenham gostado do tema de hoje amores, mil beijos e até o próximo post!